Super Mario Kart!

Bem amigos do Fliperama do Zé Doido, depois dum cruel inverno nuclear e duma greve bolchevique causada por graves alterações peripatéicas no plexo solar altamente desenvolvido do complexo de Golgi da tromba dos tamanduás de rabo preso do noroeste do Piauí, nós voltamos com mais um post esportivo geração saúde, que bebe água limpa, come barrinhas de cereais, pratica atividade física regularmente e que tem o desodorante vencido mais fedorento do que sovaco de bárbaro do Golden Axe. Preparem as toalhas, as garrafinhas de água e o Tênis Pé Baruel, porque hoje vamos falar do esporte mais querido dos domingos desse Brasil varonil: AS CORRIDAS!

Então quer dizer que é um jogo de F-1 igual esses que tem de monte, Tio Zé? NÃÃÃÃÃÃÃOOOOOO! É aquele jogo da Fórmula Indy ruim pra desgraça que tinha pro PC no tempo do DOS? NÃÃÃÃÃÃÃÃOOOO! Então é algum game 3D genérico do Virtua Racing? NÃO, CARAIO! Como a linha editorial (hahahaha!) do FZD não admite apologias a atividade física e práticas saudáveis, vamos seguir o nosso MANUEL de redação e falar do game de corrida menos corrida de todos os tempos. Quem lembrou do nosso considerado, amado com camisinha e muita vaselina, respeitado, consagrado e DESPEITADO Super Mario Kart, estrelando a turminha do Super Mario Pereirão, acertou bem no fiofó do Toad!

Bizarro, surreal e incrivelmente sacana (afinal, pra quê ultrapassar se você pode explodir o carro do amiguinho com um casco vermelho?), o crássico com K maiúsculo do Super Nintendo foi uma experiência inovadora da Cumádi Nintendo, misturando os personagens e cenários consagrados dos Irmãos Mario e Mario Verde com uma corrida de kart bem divertida e viciante. Assim é que se faz um bom game: esbanjando criatividade e sandice da cabeça dos programadores japas e sem medo de inovar e virar de cabeça pra baixo os paradigmas gamers. Com Super Mario Kart dá até vontade de encher os pulmões e gritar bem alta Ó O FUMO, MEGA DRIVE! ABRE O OLHO, SEGA CEGUETA!

E VAMOS LÁ QUE VAI COMEÇAR A BAIXARIA A CORRERIA!

Fé em Deus e pé na tauba, mano!

Bem amigos do Fliperama do Zé Doido, voltamos ao vivo e em definitivo. Vivíamos o ano próspero de 1992. O Super Famicom acabava de ser lançado nos States, agora apelidado de Super NES, mas ainda tava naquele de não saber se cagava ou saía da moita chove não molha, enquanto que uma certa softhouse de necessidades especiais vendia videogames que nem água na caatinga. O Nintendinho ainda ia bem, obrigado, mas já estava na fase do Viagra, vivendo seus dias de condor (com dor aqui, com dor ali, etc.). Porém, a Dona Nintendo tinha uma boa plataforma de 16 bits e também um sensacional recurso, o Mode 7, uma interface gráfica perfeita para matar criancinhas de epilepsia que criava efeitos acachapantes de rotação e zoom. O mais natural seria explorar ao máximo tal tecnologia, certo?

Também vivíamos uma época de penúria braba de bons games de corrida! Afinal, que que a gente tinha nesse tempo?  Outrun? Tirando a loirinha do carro vermelho, não sobrava nada! Hang-On? VALEI-ME, MEU SÃO SNAKE DO QUIXERAMOBIM, VADE RETRO? Enduro? Tá, mas corridas de aranhas caranguejeiras nunca foram muito divertidas…rolimã na ladeira da rua de baixo? Bom, aí até que é legal, tirando os joelhos esfolados e cotovelos esmigalhados…

Pois bem, por que então não faz um game estrelando nosso herói trabaiadô, pegando no batente duma outra maneira, pra não repetir a fórmula de Mario World? Talvez um jogo de esporte, alguma coisa diferente…quem sabe um game de beisebol? De futebol? De licença-béti? De truco? De cuspe a distância? Não, não…eis que nesse belo ano de 92 os programadores samurais da Nintendo enfiaram Mario & Cia. limitada num game de corridas de kart, com tudo o que a parafernália dezesseisbitsanas do SNES poderia oferecer. E a galera muito louca que apronta as maiores confusões no mundo dos cogumelos entrou pelo cano…no bom sentido com bastante carinho, é claro!

Super Mario Kart foi então o primeiro duma série de jogos de racha a estrelar a patota do Mario Pereirão! Pegue então seu melhor kart com motor de Belina peidorreira, acelere fundo até chegar aos quarenta por hora, bote uns postes de borracha e cuidado com as cascas de banana, estrelando nossos oito navalheiros de domingo, todos com a CNH vencida e suspensa no Detran, com a sua incrível técnica de piloto de testes da finada Minardi:

Mario: Uai, o herói da bagaça, ele tem que estar lá, né? Porém, como piloto de carangas, nosso estimado Mario Mario tem aquele braço duro de Mika Hakkinen que só falta dar seta pra entrar nas curvas. É uma boa opção tanto pros noobs quanto pros viciados overpower.

Mario Verde, digo, o tal do Luigi: o eterno coadjuvante faz em Mario Kart o que ele sempre fez de melhor: servir de escada pro herói principal. Luigi é rápido e tem um carro até que estável nas curvas e bom pra dar umas trombadas, o que faz dele um Xumáker que sempre chega em segundo lugar.

Toad: o represente dos fungos e das minorias emboloradas, piloto democrático, rápido, leve, um corisco nas pistas, mas com um carro que quebra mais que a banheira do Rubinho Barrichello. Infelizmente, um sofredor duma terrível micose crônica, que nem pomada Minâncora consegue sarar. PENICILINA NELE!

Princess Toadstool: a porção feminina, perfumada e donzela do jogo, eterna ficante do Mario Mario e herdeira do trono do Reino dos Cogumelos, um país muito peculiar pelos seus discos de rock progressivo. Porém, a mocinha dirige com o carisma do Nigel Mansell passando cotonete: nem rápida nem devagar, nem fraca nem forte, nem apelona nem vacilona…enfim, uma piloto que NEM sabe o que está fazendo nessa correria!

Yoshi: o dinossáurico piloto que mete a língua onde não é chamado! Tem mais resistência que o Toad e corre que nem a Princesa quando vê o tamanho da chave inglesa do Mario e bate de frente com os vilões, mas é que nem o Felipe Massa: é o piloto que está sempre a um passo, da vitória, da derrota, do último lugar, do pódio…e do player select dos jogadores!

E, claro, contrariando a moral, os bons costumes e a família brasileira, nesse game você também pode jogar com os vilões! OBA! SANGUE DE SHAO KAHN TEM PODER!!!

Koopa Trooper: sabe aquelas tartarugas que ficam andando que nem lemingue dum lado pro outro nas fases dos outros jogos do Mario? Que você pisa na cabeça e depois usa a carapaça como arma? Pois é, pegaram um desses figurantes que tava de bobeira e botaram ele pra pilotar um kart. Que beleza, hein? Aliás, o soldado Koopa e o Pedro Chaves (piloto de F-1 que chegou a ser expulso duma corrida por andar a 80km/h!) deveria fazer uma dupla e pleitear uma vaga no elenco do desenho da Corrida Maluca! Pelo menos, eles poderiam ter a chance de ser atropelados pelos Irmãos Rocha e pela Quadrilha de Morte!

Donkey Kong Jr.: não confundir com o pobre macaco que cedeu ao vício das bananas são-tomé e ainda não aceitou Sephiroth no coração. Esse é o macacão dos games do Nintendinho e do fliperama, aquele que nunca mais foi o mesmo depois de enfiar a cara numa caixa de marimbondos.  O carro dele é uma jamanta, bom pra arrancar os outros do caminho, mas é rápido que nem uma tartaruga com febre amarela! A reportagem do FZD apurou e descobriu que ele era o personagem favorito do nosso lendário Ukyo Katagrama, digo, Katayama pra jogar no Super Famicom equipado com Satella View.

Bowser: CRENDEUSPADRE! O vilão mais insistente desde o Dr. Willy e Eymael, o Democrata Cristão, é ruim de acelerar, mas quando engrena e engata a terceira vira um verdadeiro asno volante, digo, ás no volante, que nem blitz da PULIÇA consegue pegar. Feio, sujo, malvado, fedido, malcriado e respondão, Bowser é um dos apelões do game, um verdadeiro Alain Prost de carapaça. E comemore: tirando esse título, dificilmente você poderá jogar com o Rei dos Koopas novamente!

Você poderá utilizar esses oito incríveis domingueiros pilotos em quatro modos de jogo, que ficaram para sempre gravados nas cabeças dementes dos vários gamers viciados: Mario Kart GP (a temporada de corridas, digamos, o modo Story), Time Trial (você contra o relógio, tradicional entre os noobs que têm medo do computador e ficam lá só disputando o melhor tempo), Match Race (rachas entre dois jogadores sem radar na pista) e o incrível Battle Mode com os três balões te protegendo dos cascos e das bananas. E AÍ, VAI ENCARAR OU VAI PEDIR TEKKEN? Tem também a opção de botar em 50 ou 100 cilindradas (e o modo secreto, que são 150), que vai fazer você se sentir nas verdadeiras 500 milhas de Indianapolis (hahahahaha!)

O Galvão Bueno deve ter platinado!

MARIO, MARIO, MARIO MARIO DO BRASIIIIIIIIIIIIIIIILLL IL, IL!

No Mario Kart GP, são três as taças que você vai disputar cantando muito pneu e socando o carro na brita: Mushroom Cup (equivalente ao modo easy, a preferida dos fãs do Ventania e do Pink Floyd), Flower Cup (o normal, praqueles pilotos mais fenfíveis) e Star Cup (o hard, ou seja, o circuito à prova de noobs!). Cada um dos campeonatos é dividido em cinco pistas e você tem que chegar pelo menos entre os três primeiros pra conseguir um lugar no pódio e estourar aquele champanhe quente que sobrou da cesta básica de Natal.

As pistas seguem o estilo das fases do Super Mario World; temos os Mario Circuit (aquelas florestas manjadas com canos verdes e nuvens sorridentes, ou canos sorridentes e nuvens verdes, tudo depende da zoeira da fita pirata), os Donut Plains (as planícies das rosquinhas…vixi, isso não vai terminar bem!), a mansão assombrada das Ghost Houses de Mario World (chamem os Caga-Fantasmas, digo, Caça-Fantasmas!), o castelo bem-arejado e fresco de Bowser e suas piscinas de lava, a praia tropical das tartarugas Koopa (uai???), onde você praticamente vai disputar uma corrida de submarinos, e os terríveis desertos da Chocolate Island, importados diretamente de SMW, nos quais você vai se arrepender de ter enfiado o cartucho no seu Super Nintendo e vai se questionar sobre o porquê de não ter alugado o Top Gear.

Daí, conseguindo um bom troféu (mas não de platina!) nas três copas, você terá direito ao torneio do Special Cup e aí, meu amigo debaixo do umbigo, sua noobice, sua falta de reflexos e sua coordenação motora torta serão testados a extremos nunca dantes navegados. O Special Cup tem a terrível Rainbow Road, a pista favorita dos clubbers adocicados, que não tem canaletas laterais, é ladeado por um abismo e, ainda por cima, os latões que te atrapalham no circuito do Bowser estão todos eletrificados e prontos para detonar seu kart! Além do mais, a maioria das curvas são fechadas e difíceis de fazer sem um drift esperto! CAI FORA, MACAUBAL! Não guenta bebe leite e vai jogar Lotus no DOS! Confere aí o drama da rave de Mario & Cia. Turbinada:

Mas, além das piscinas de lava, dos latões, das manchas de óleo, dos fossos de água, das plantas carnívoras (mas vegetarianas, só comem carne mijada de soja!) e das marmotas que te atrapalham, Super Mario Kart seria apenas mais um game de corrida cartunesco se não fossem as incríveis TRAPAÇAS que você pega nos blocos de itens no asfalto! Sim, agora chegou a parte preferida de todos os automobilistas de rolimã dessa nação gamer! Prepare-se para muita sacanagem e barbeiragem!

Tem os indefectíveis cascos verdes (que ricocheteiam nos guard rails e atrapalham e vida de meio mundo), os cascos vermelhos (teleguiados, eles seguem o corredor da frente até arrancarem todas as moedas de seu carro), as cascas de banana (escorregam que é uma beleza!), o cogumelo vermelho (de propriedades alucinógenas…digo, ele dá um nitro no seu motor), a pena (que te faz pular que nem uma perereca epilética), o fantasminha Boo (rouba os itens dos outros jogadores), as moedas (que só servem como proteção e pra comprar uma pamonha de Piracicaba dos camelôs do autódromo), a estrela (INVENCIBILIDADE!!!) e o item mais foda de todos, foda com PH maiúsculo: o raio, que explode a tela toda e deixa todos os concorrentes nanicos! UAU, TIRANDO O BARULHO DO MOTOR, EU ESCUTEI A AGULHA CAINDO DO OUTRO LADO DA SALA! É por essas e outras que Super Mario Kart é considerado até hoje um jogo subversivo e ofensivo, destruidor de lares, famílias, relacionamentos, amizades e Super Nintendos desbloqueados no Paraguai!

Resumindo antes de começar a Turma do Didi!

Tem muito jogador escolado aí que comprou o Super NES ou seu primo japonês e estudangte de Engenharia da Poli, o Super Famicom, apenas por causa de Super Mario Kart. Isso sem contar que, em se considerando a idade centenária dos 16 bits nintedistas, até hoje tem viciados disputando uns rachas no game de corrida do Mario. Só isso já dá pra perceber por quê Super Mario Kart merece uma bandeirada no meio dos chifres.

Hoje um carro-chefe da Nintendo, praticamente todo videogame da Poderosa teve um game de kart com os Irmãos Mario e seus amigos da terra dos Louco Loucomelos de Zebu! Teve Mario Kart pro sexagenário Nintendo 64, pro quadrado Game Cube, pro pequenino porém genial DS, pro Game Boy Advance, pro Wii, até pros fliperamas da terra do Sharivan. É mole, caro freguês do FZD? Achou que só simulador de Formula 1 e Virtua Racing iriam bombar no mundo gamísticos? POBRE MORTAL…

Infelizmente, Super Mario Kart gerou um PELOTE de imitações descaradas e grosseiras. Sente só o drama no Super Nintendo: tivemos o cult Rock n’ Roll Racing, o legalzudo Biker Mice From Mars, o bisonho Street Racer…já em outros sistemas, como o PS1 e o PS2, tivemos plágios como Woody Woodpecker Racing (um Mario Kart com os personagens do Pica-Pau!) e Crash Team Racing (agora com a galera do Crash Bandicoot e seus marsupiais invocados!), além da cara-de-pau da série Sonic R. Mas não se contente com as cópias, EXIJA O PIRATA DE RESPONSA!

Não se preocupe: não há último lugar que não se resolva com um belo dum casco vermelho! Aprende, Ferrari! Ó o fumo, McLaren!

Curiosidades Curiosas:

– Praticamente todos os videogames da Nintendo (com exceção do NES e do Virtual Boy…mas Virtual Boy não é videogame, é uma arma de destruição em massa, certo?) receberam uma versão do Mario Kart, cada uma com várias inovações, como novos pilotos (algumas versões trazem Wario, Waluigi, o Donkey Kong moderno, as versões bebês dos personagens, etc.) e até a opção de correr com outras máquinas que não karts, como motos, Fuscas, conversíveis, tanques de guerra e até GUINDASTES! Isso sim é que é Corrida Maluca! Um dos mais legais é o Mario Kart DS, que presta tributo às pistas antigas do SNES, do 64 e do Cube! E saindo forno já tem o Mario Kart 7 pro 3DS! Tem resenha pra todos eles, Tio Zé? Tá pensando o quê, rapaz, que eu tenho cara de Wikipedia?

– Super Mario Kart gerou uma onda de imitadores que são tão bons quanto novela do SBT com elenco de terceiro escalão da Globo! Um dos mais lembrados (e um dos mais bizarrinhos) é o Street Racer, com pilotos tão incrivelmente carismáticos que dá até vontade de derreter o cartucho no micro-ondas. Confere aí embaixo:

– Mario Kart influenciou até o esquisito Motor Kombat, um Mario Kart com os lutadores do Kombate Mortal, um minigame extra no Mortal Kombat Armageddon. Aí sim forçaram a amizade! Jogar Motor Kombat é como um fatality com cinco barras de especial diretamente nos testículos. Veja e chore:

– Nas terras do Pikachu e apenas praqueles lados temos o arcade Mario Kart Arcade GP 1 e 2, coprodução da Nintendo com o cumádi Namco. Esse é o único Mario em que há crossover com personagens de outras produtoras! Dá pra jogar com o Pac-Man, o lendário Come-Come, aquele herói de libido e apetite incontroláveis. Mas apenas na terra dos Cavaleiros do Zodíaco e com a bênção de Satan Goss!

– Mario kart inaugurou também o macete do drift: apertando os botões de ombro (L e R) e esterçando o volante, você pode derrapar e ganhar um turbo que sempre te dá uma bela vantagem em relação aos adversários e ainda um bom tempo nas pistas. Sim, o volante será ESTERÇADO enquanto que o jogador estará ESTRESSADO! Fala sério, Nintendo, isso aí é de dar nó nos dedos, hein? Ah, eu vou pedir Tekken e ainda jogo com o Kazuya!

Bem amigos do Fliperama do Zé Doido, encerramos aqui a nossa transmissão do vírus da dengue. FZD E VOCÊ, ABSOLUTAMENTE NADA A VER!

Anúncios
Esse post foi publicado em 16 bits, arcades, clássicos, dossiê, lendas, Nintendo, Nintendo 64, personagens, SNES e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Super Mario Kart!

  1. Paulo Aquino disse:

    Praticamente ninguem está imune a imprevistos. Já tava estranhando que o estabelecimento estava fechado…
    Beleza que tem os posts antigos (a coisa lá que eu queria saber dos Simpsons, eu vou ter que pesquisar depois…), mas…
    Parece que esse jogo é melhor pra se chamar uma patota pra jogar, mais ou menos que nem os Jogos de Verão, mas em tempo real, todos ao mesmo tempo (principalmente a partir da versão Cubo de Jogo), aí vai ser um festival de palavrões…
    Porque pra jogar com a máquina, xiiiiii…

    Motor Kombat? Eu tenho esse, de vez em quando eu acelero meu fusquinha peidorreiro queimando óleo (com lâminas envenenadas nas laterais e um lança-chamas no capô dianteiro) e enfrento outros domingueiros com mais de 8000 pontos na carteira.

    Street Racer? Dá licança que eu vou trocar a cueca, que acho que o Wario freou nela…

    Será que o working-class hero Mario e o porco-espinho supersônico Sonic já se enfrentaram nesses pegas?

    Acho que eu vou pedir Pit-Fighter…

    • zemarcelo disse:

      SIM! Mario Kart sempre foi melhor quando jogado numa rempa gigantesca, de ocupar a sala toda! Não é à toa que a Nintendo enfim satisfez nossos desejos e, ao lançar o 64 com aquele Multitap embutido, realizou os nossos sonhos antigos…embora jogar N64 numa TV de 14 polegadas e som mono fosse uma tarefa homérica. Agora, quanto ao Motor Kombat, hehe…é bizarro porque MK Armageddon é um game que atira pra todos os lados e nunca acerta o cu do tatu: tem o modo tradicional de lutas, tem o Motor Kombat, tem o modo RPG…bizarro, bizarro!

      Já o Street Racer, já reparou, cumpádi Paulão, que praticamente todos os personagens possuem os mesmos padrões de movimentação e ataque? Basta dar uma bizoiada na tela do player select: ela mostra como cada um dos pilotos ataca! E ELES SÃO IGUALZINHOS…

  2. Júnior disse:

    Oh Man!
    Post bão pra desgraça!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s